Skip to content

TI para Negócios

Como fazer a tecnologia trabalhar pelo seu sucesso e da sua empresa

Archive

Category: Negócios

Com o crescimento de brasileiros ativos no comércio eletrônico e a popularização dos aplicativos de música, filmes e transportes, nasce um novo tipo de consumidor, o digital. Mesmo sendo uma modalidade recente no mercado, essa forma de consumo cresce exponencialmente em números de consumidores e de transações: quatro em cada dez brasileiros portadores de cartão são digitais e mais de 58 mil compras digitais acontecem por hora no país. Esses e outros números do consumidor digital foram traçados pelo Score Digital, novo modelo estatístico desenvolvido pioneiramente no Brasil pela Visa Perfomance Soluctions, para analisar as tendências e os impactos provocados pelas transações digitais na economia, no varejo e no mercado financeiro.
“As empresas já estão atentas à necessidade de serem inovadoras e tecnológicas, mas é importante entender quem é esse consumidor e como ele se comporta, seja para melhorar sua performance, criar produtos ou explorar os canais digitais com mais eficiência”, conta Fernando Teles, country manager da Visa. “O Score Digital utiliza os dados transacionais da rede de pagamentos da empresa – a VisaNet -, e monitora migrações, evoluções, intensidade de consumo e vai além disso, antecipa tendências”.
O modelo estatístico analisa uma série de variáveis, como intensidade de uso, variedade de comércios online, amplitude de valores gastos, evolução versus tempo, entre outras. São estudadas pela Visa todas as operações realizadas nas lojas virtuais e nos aplicativos, divididas nas seguintes dimensões: Media Streaming, Social Media, Central de Apps, E-commerces Tradicionais e Inovadores, Apps de Transporte e Turismo.
O Score Digital descobriu que as dimensões que mais se destacaram no Brasil, em 2016, foram Media Streaming e Transporte, encabeçadas principalmente pela pulverização dos aplicativos de taxis e de carros compartilhados e dos serviços de compartilhamento de filmes, músicas e séries. “Os consumidores digitais tem uma característica muito desejada pelas empresas: eles são leais. Por isso que essas duas dimensões cresceram tanto no ano passado, sobretudo se considerarmos variáveis como a frequência de gastos e a evolução de uso no tempo”, avalia Javier Vazquez, vice presidente da Visa Performance Solutions.
Mas quem é o consumidor digital brasileiro?
Para entender o perfil dos compradores digitais, o Score Digital avalia os hábitos de compras em três categorias: os Ocasionais, que possuem um consumo digital esporádico; os Emergentes, que já adotam esses canais no dia a dia, mas em quantidade inferior às transações em lojas físicas; e os Super Digitais, que realizam predominantemente compras no mundo digital.
Nesse cenário, temos o seguinte perfil do consumidor digital brasileiro, que já representa 40% da população:
· Ávido por conectividade e tecnologia, que está em busca de inovação em todos os seus produtos e serviços;
· 51% são Ocasionais, 39% são Emergentes e 10% Super Digitais;
· Os Emergentes realizam cerca de 3 vezes mais transações do que os Ocasionais;
· Já os Super Digitais, compram em média 13 vezes mais do que os Ocasionais Digitais.
“Esses dados são de extremo valor para ajudar as empresas a se posicionarem como inovadoras. Ao avaliar o Score Digital percebemos que esse compartamento é extremamente dinâmico e a curva de crescimento está direcionada aos Super Digitais. Reforçando a urgência de se estar preparado para as mudanças que surgirão com mais velocidade a partir da migração entre estes grupos”, conta Javier.“ Desconsiderar os impactos dessa nova economia digital é uma miopia. O Score Digital nos permite não só acompanhar tendências como também ser o agente dessa transformação de consumo”.

A IBM (NYSE: IBM) e a Salesforce (NYSE: CRM) acabam de anunciar uma parceria estratégica global para oferecer soluções conjuntas destinadas a aproveitar a inteligência artificial e a habilitar as empresas para uma tomada de decisão mais inteligente do que nunca. Por meio da parceria, o IBM Watson, a plataforma líder de IA para empresas, e o Salesforce Einstein, a IA que alimenta o CRM #1 do mundo, se conectarão com perfeição para atingirem um nível inteiramente novo de engajamento inteligente de clientes nas áreas de vendas, serviços, marketing, entre outras. A IBM também investe estrategicamente em seus recursos de Serviços de Negócios Globais para Salesforce, com uma nova prática para ajudar os clientes a implantarem rapidamente as capacidades combinadas do IBM Watson e do Salesforce Einstein.

“A união do Einstein com o Watson tornará as empresas mais inteligentes; e os nossos clientes, mais bem-sucedidos”, revela Marc Benioff, presidente e CEO da Salesforce. “Estou empolgado com esta aliança com a IBM – nenhuma empresa possui valores fundamentais tão próximos daqueles da Salesforce quanto a IBM. É o melhor de dois mundos”.

A parceria levará novos insights do Watson diretamente para a Plataforma Inteligente de Sucesso do Cliente da Salesforce, combinando profundos insights de clientes do Salesforce Einstein com dados estruturados e não estruturados do Watson em muitas fontes e setores como meteorologia, saúde, serviços financeiros e varejo. Juntos, Watson e Einstein irão ingerir, raciocinar e obter recomendações para acelerar a tomada de decisões e promover o sucesso dos clientes.

“Dentro de alguns anos, toda decisão importante – pessoal ou corporativa – será tomada com a ajuda de IA e de tecnologias cognitivas”, disse Ginni Rometty, presidente do Conselho, presidente e CEO da IBM. “Este ano, esperamos que o Watson atinja um bilhão de pessoas – em tudo, desde oncologia e varejo até a preparação da declaração de impostos e carros. Com esse anúncio, o poder do Watson atenderá os milhões de clientes e desenvolvedores Salesforce e Einstein, para lhes proporcionar uma compreensão sem precedentes de seus clientes”.

Salesforce e IBM fornecerão inicialmente o seguinte:

Integração IBM Watson e Salesforce Einstein: A integração de APIs do IBM Watson no Salesforce trará insights preditivos a partir de dados não estruturados, dentro ou fora de uma empresa, juntamente com insights preditivos a partir de dados de clientes fornecidos pelo Salesforce Einstein, para permitir a tomada de decisões mais inteligentes e rápidas em vendas, serviços, marketing, comércio e muito mais. Por exemplo, ao combinar dados de padrões de compras locais, meteorológicos e do setor de varejo do Watson com dados de compras e preferências específicas do cliente do Salesforce Einstein, um varejista poderá enviar automaticamente aos clientes campanhas de e-mail altamente personalizadas e localizadas.

Insights de Meteorologia da IBM para o Salesforce: The Weather Company, uma empresa IBM, alimentará um novo componente Lightning no Salesforce AppExchange para fornecer informações meteorológicas sobre as interações do cliente e do desempenho da empresa. Por exemplo, uma companhia de seguros poderá extrair dados de previsão do tempo locais do IBM Weather para o Salesforce e enviar automaticamente informações de segurança e de políticas para clientes que corram o risco de ser impactados por eventos climáticos rigorosos.

Pacote de Integração de Aplicativos IBM no Salesforce: Os clientes poderão unir os dados locais empresariais e em nuvem com produtos de integração especializados para o Salesforce, disponibilizando esses dados diretamente na Plataforma Inteligente de Sucesso do Cliente da Salesforce. Por exemplo, uma consultoria patrimonial poderá unir dados de clientes, como investimentos individuais e perfis de risco, com tendências financeiras e informações macroeconômicas públicas do Pacote de Integração de Aplicativos IBM no Salesforce para tomar decisões mais inteligentes para seus clientes.

Serviços Dedicados Bluewolf de Consultoria e de Expertise para Soluções Cognitivas Acrescentados aos Serviços Estratégicos da IBM para Salesforce: Bluewolf, uma empresa da IBM, formou uma nova prática para ajudar os clientes a implementarem rapidamente as capacidades combinadas do IBM Watson e do Salesforce Einstein. Esta nova unidade se baseia em mais de quinze anos de implantações de Salesforce pela Bluewolf e em seu atual portfólio de diferentes projetos Salesforce e Watson. A Bluewolf também desenvolverá novos aceleradores específicos para o setor para serem utilizados por clientes corporativos para acelerarem a adoção de aplicações cognitivas.

Como parte da parceria, a IBM implantará o Salesforce Service Cloud em toda a empresa para transformar seus serviços globais de suporte a produtos e obter uma visão única e unificada de cada cliente IBM.
formações de segurança e de políticas para clientes que corram o risco de ser impactados por eventos climáticos rigorosos.

Preços e Disponibilidade
• A integração IBM Watson e Salesforce Einstein deverá estar disponível no segundo semestre de 2017. Os preços serão anunciados no momento da disponibilidade geral.
• O componente do IBM Weather Lightning para o Salesforce AppExchange deverá estar disponível no segundo semestre de 2017. O preço será anunciado no momento da disponibilidade geral.
• A Bluewolf, empresa da IBM, espera oferecer novos Aceleradores de Soluções focados no setor no segundo semestre de 2017. Os preços serão anunciados no momento da disponibilidade geral.
• O IBM Application Integration Suite for Salesforce (Pacote de Integração de Aplicativos IBM no Salesforce) deverá estar disponível até o final de março de 2017. O preço será anunciado no momento da disponibilidade geral.

A Orizon, que conecta 12 milhões de beneficiários dos planos de saúde a 140 mil prestadores e a onze mil farmácias e realiza mais de 150 milhões de transações por ano, escolheu a plataforma analítica da MicroStrategy para suportar a expansão da sua área de Inteligência em Saúde. A adoção da tecnologia permitirá à companhia automatizar e reduzir o tempo de elaboração dos relatórios, estudos e análises para os clientes, e com isso, ampliar a cobertura, a qualidade e a capacidade de atendimento à necessidade de informações para tomadas de decisões estratégicas.

A Orizon dispõe de soluções em Conectividade, Transformação de Processos, e Benefícios em Saúde, que integra Operadoras, Prestadores (hospitais, clínicas e laboratórios) e Beneficiários, gerando maior eficiência e qualidade para o sistema de saúde . Além disso, conta com uma área de Inteligência, que oferece consultoria em Economia da Saúde e Inteligência de Mercado, auxiliando na avaliação de indicadores e direcionamentos de investimentos em prevenção.

Segundo Leandro Moreira Gomes, superintendente de Sistemas de TI da Orizon, anteriormente, não existia uma plataforma única e o processo de extração de informações era muito custoso, sendo 80% do tempo despendido com a compilação dos dados e não com as análises propriamente ditas. Com o novo projeto, que utiliza a plataforma analytics, espera-se reduzir o tempo de entrega e obter conteúdos e análises com muito mais agilidade. Outro grande diferencial é o conceito de “self-service”, que permitirá tanto os usuários como os clientes obter suas visões do negócio com total autonomia e de maneira intuitiva, tudo via web.

A primeira fase entrou em operação no segundo trimestre de 2016. Posteriormente, a ideia é expandir o projeto para elaboração de análises mais preditivas do setor de saúde e não somente com um olhar para o passado.

“A MicroStraegy fez um forte trabalho de coaching para nos ajudar a extrair o máximo das informações disponíveis, já empregando dados reais e indo além de um simples treinamento. Essa parceria e orientação nos deixaram seguros para tomar a decisão certa”, finaliza Leandro Gomes.