Skip to content

TI para Negócios

Como fazer a tecnologia trabalhar pelo seu sucesso e da sua empresa

Archive

Category: Negócios

A criatividade e os esforços das empresas e profissionais brasileiros que se destacam no uso de automação e padronização para aprimorar a gestão do seu negócio, serão reconhecidos pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil com a entrega do XXI Prêmio Automação. Em solenidade no dia 7 de novembro, às 19h, no espaço Tom Brasil, em São Paulo, a entidade contemplou os trabalhos de maior relevância na adoção de soluções que aumentam a eficiência e a competitividade das empresas.

 

“O Prêmio Automação é hoje uma referência quando se fala em empenho e pioneirismo na adoção de padrões para se atingir a excelência no mundo dos negócios”, afirma João Carlos de Oliveira, presidente da Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil. Os critérios utilizados para definir os premiados são inovação, benefícios alcançados, relevância e adesão ao Sistema GS1.

 

Além de anunciar os vencedores desta edição, o evento comemorou os 35 anos de atuação da GS1 Brasil. Os destaques receberam o Troféu Harpia, em reconhecimento às iniciativas de aprimoramento dos processos de toda a cadeia de abastecimento. As categorias do Prêmio Automação são Micro e Pequenas Empresas (MPEs); Saúde – Gestão Logística e Rastreabilidade de Medicamentos; Saúde – Inovação na Segurança do Paciente; Têxtil – Automação; Varejo – Segurança do Alimento do Campo à Mesa; Indústria – Experiência do consumidor; Agrobusiness – Automação; Sustentabilidade; Inovação em Educação; Produção Acadêmica; e Imprensa.

 

Confira quem mais se destacou neste ano:

 

VENCEDORES DO XXI PRÊMIO AUTOMAÇÃO
Empresa Categoria
Brasil Criart MPE
Johnson & Johnson Saúde – Gestão Logística e Rastreabilidade de Medicamentos
Hospital Oswaldo Cruz Saúde – Inovação na Segurança do Paciente
Piticas Têxtil – Automação
Carrefour Varejo – Controle de Qualidade Têxtil
Pinheiro Supermercado Varejo – Segurança do Alimento, do campo à mesa
Mantecorp Skincare Indústria – Experiência do consumidor
Citrícola Lucato Agrobusiness – Automação
Legado das Águas Sustentabilidade 
IOT Place Inovação em Educação
Instituto Mauá Produção Acadêmica
O Povo – Irna Cavalcante Imprensa

 

 

 

 

O XXI Prêmio Automação tem como patrocinador Ouro a Compex e como patrocinador Prata o Banco Daycoval.

Após um forte crescimento no começo do ano, o mercado de criptomoedas começa a apresentar estabilização tanto em relação a cotações quanto em número de operadores e volumes negociados em operações de trade. Hoje, cerca de 1,5 milhão de brasileiros detêm criptomoedas e, mais do que comprar e vender, procuram a melhor maneira de utilizá-las e ganhar dinheiro com elas.

Para atender a esse movimento, o Grupo Bitcoin Banco vem expandindo a oferta de produtos e também a estrutura física para atender os clientes. Menos de um mês após a inauguração, a agência física de São Paulo já está ampliando a equipe de consultores. Três vagas foram abertas nesta semana. Quem procura por investimento personalizado em criptomoedas, sem precisar operar diretamente como trader, conta com a ajuda de consultores treinados para oferecer orientação e verificar qual produto é mais adequado às necessidades e perfil de cada cliente. Mais dois administradores, um analista e um gerente completam o time. A agência física de São Paulo é a segunda do grupo e está localizada o bairro Itaim Bibi.

Em Curitiba – cidade em que o Bitcoin Banco abriu em dezembro de 2017 a primeira agência física da América Latina para investimentos em moedas virtuais – mais 14 colaboradores estão sendo selecionados para atuar no terceiro turno de atendimento, entre 19h e 22h, tanto online quanto presencial, na exchange NegocieCoins e na agência física do Bitcoin Banco.

As empresas do grupo empregam 100 pessoas, que atendem a mais de 50 mil clientes. No primeiro semestre de 2018, o grupo movimentou cerca de R$ 3,6 bilhões em transações com criptomoedas. Em dez meses de atuação integrada ao Grupo Bitcoin Banco, a exchange NegocieCoins multiplicou por sete o número de clientes, registrando um crescimento de 615%. O Bitcoin Banco apresentou 300% de aumento nos valores depositados no segundo trimestre, em comparação com o primeiro.

“Todos esses números mostram que a decisão tomada em dezembro do ano passado de não limitar a atuação do grupo aos serviços de uma exchange, e de proporcionar novas possibilidades de investimentos com criptomoedas, se provou correta. Hoje, seguimos contratando e ampliando nossa base de clientes e expandindo a atuação de nossas empresas, mesmo após um movimento geral de acomodação no mercado de criptomoedas”, explica o diretor comercial do Grupo Bitcoin Banco, Jaime Schier.

A diversificação dos negócios e o atendimento presencial também trouxeram a esse mercado um novo perfil de clientes: 42% dos investidores do Bitcoin Banco estão na faixa etária entre 40 e 59 anos, enquanto 11% têm mais de 60 anos. Além disso, 26% dos clientes são mulheres, um público pouco comum entre investidores de criptomoedas, cuja maioria ainda é formada por homens jovens, de até 35 anos.

Investimentos Bitcoin Banco

O Bitcoin Banco desenvolve e vende produtos de investimento para quem possui criptomoedas. Os principais são o BTCM 90, o BTCM 180 e o Le Rêve. O BTCM 90 oferece uma compensação de 3% em criptomoedas ao final do contrato, e o BTCM 180 uma compensação de 6% ao final do contrato, ambos com ou sem a possibilidade de trade.

Na plataforma Le Rêve (o sonho, em francês), o investidor escolhe um objeto de seu desejo e deposita o valor necessário em bitcoins por 12 meses. Ao fim desse período, ele recupera suas criptomoedas com a cotação atualizada, caso ela tenha se valorizado. O valor não sofrerá qualquer desconto, nem de eventual variação negativa da criptomoeda, nem do objeto recebido como forma de antecipação da compensação.

A CVC tem 46 anos de história no mercado de turismo, mantendo, atualmente, mais de 1.200 lojas franqueadas pelo país. Desde o início de suas atividades, a empresa investe na experiência dos clientes e, para acompanhar a transformação digital dos brasileiros, adotou a solução de assinatura eletrônica da DocuSign para aprimorar o processo de compra da viagem.

Por ano, a CVC atende cerca de quatro milhões de pessoas, proporcionando facilidades em viagens no Brasil e ao redor do mundo. Só em 2017, o turismo foi responsável pela injeção de US$ 163 bilhões no Brasil em 2017, o equivalente a 7,9% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro no ano, segundo estudo econômico elaborado pela Oxford Economic para o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC).

Segundo o diretor geral da CVC, Emerson Belan, para gerar diferencial competitivo é importante estar alinhado com as mudanças do mercado e investir na satisfação do consumidor. “Os brasileiros estão se acostumando às facilidades do mundo digital. Por isso, nós buscamos sempre facilitar o processo, tornando a experiência de viajar prazerosa desde a aquisição, e a DocuSign foi a parceria ideal para agilizar a formalização das nossas vendas”.

Com a solução de assinatura eletrônica da DocuSign, o processo que antes consistia na impressão de duas vias de um único contrato, totalizando 14 páginas para cada cliente, tornou-se muito mais rápido, prático e econômico. Agora, um cliente interessado em adquirir um pacote turístico, pode assinar o contrato via e-mail, a qualquer momento e inclusive em um dispositivo móvel, apenas com o toque do dedo.

A CVC estima que, a partir da implementação total da DocuSign, serão economizadas 56 milhões de folhas de papel por ano, contando todas as franquias espalhadas pelo país, contribuindo com a redução de uso dos recursos naturais. Além do gasto com papel, as lojas não precisam mais se preocupar com o armazenamento dos documentos físicos, nem com o processo de digitalização e direcionamento dos contratos para a matriz, já que o fluxo foi automatizado com a computação em nuvem.

“Aliar a Transformação Digital com as necessidades atuais do consumidor e da sociedade é uma maneira de proporcionar mais comodidade e segurança, além de ampliar as vendas. Para uma empresa como a CVC, líder no mercado de turismo e que convive todos os dias com burocracias, a assinatura eletrônica permitiu que seus processos fossem mais rápidos, oferecendo maior controle das operações e diferencial competitivo”, afirma Gustavo Brant, vice-presidente de vendas da DocuSign na América Latina.

Com a solução da assinatura eletrônica foi possível diminuir a quantidade de papel utilizado e oferecer maior facilidade aos clientes.

“Com essa inovação, nós conseguimos reverter aos franqueados uma importante redução de custo na administração de sua loja, além, é claro, de contribuir com o meio ambiente. Os consultores de viagem nas lojas também ganharam agilidade na finalização da venda. E, claro, os clientes ganharam mais uma facilidade, recebendo o contrato de maneira digital para ter acesso quando e onde estiver”, conta Belan

Através da solução de assinatura eletrônica da DocuSign, é possível eliminar o risco da perda de qualidade das vias dos documentos, que ficam todos armazenados na nuvem. Além disso, a DocuSign previne a falta de assinaturas necessárias e reduz o tempo no processo de assinatura, uma vez que o cliente pode assinar os documentos de qualquer computador, celular ou tablet pelo aplicativo, com a vantagem de realizar o processo on e off-line.